design

Para mim o design é um facilitador. Torna um discurso mais agradável e acessível, atento a recursos como desenho da informação, usabilidade, apelo visual, materiais utilizados e seus ciclos de uso. Atento também às causas e aos propósitos das e dos clientes e dos projetos que, através desse planejamento visual, são apresentados aos seus públicos – sejam consumidores, espectadores, usuários ou cidadãos. Portanto, ao pensar um projeto de design, acredito que é preciso considerar sempre a adequação ao contexto, tanto de quem solicita esse serviço quanto a quem ele é dirigido, e os cenários (sociais, culturais, étnicos, econômicos, geográficos, históricos…) onde esses dois universos estão inseridos. Sejam quais forem os campos de atuação desse design.
Tendo formação em Publicidade, atuo especificamente com desenho gráfico desde a faculdade em 2006. Mas meu trabalho tomou corpo quando iniciei a carreira freelancer em 2013 e pude entender a quais causas gostaria dedicar este ofício. Tendo trabalhado, desde então, com parceiras e parceiros das causas sociais, cidadania, arte e cultura.